quinta-feira, 13 de maio de 2010

Aquiles, o forte!

Sempre acreditei na capacidade de renovação, de auto superação do ser humano. Há uma força suprema que emana de si nos momentos mais adversos e hostis. Quando a vida parece dizer sempre NÃO, quando o rio corre na direção contrária, quando a pessoa sente que há uma espécie de "complô" coletivo acionado com o intuito de destruí-lo, gradativamente. Sim... Nada de morte súbita. A intenção é que haja sofrimento, dor intensa, tortura psicológica para, finalmente, culminar em um último suspiro.

Para alguns, o fim é inevitável. Fraquejam. Dão-se por vencidos. Entregam os pontos! Vitória adversária ocasionada pela desistência do opositor involuntário. Coitados! Perdem a batalha por medo do combate.

Entretanto, há aqueles, cuja adversidade, ao invés de enfraquecer, fortalece. Renascem das cinzas como uma fênix: altivos e imponentes! Para estes, a vitória é certa, pois são obstinados por natureza! Se o dia amanhce cinzento, chovendo, justo quando o que mais queriam era ir à praia com os amigos, programa esperado durante toda a semana, ao contrário de outros, não xingam São Pedro, aproveitam para tomar banho de chuva; o sorriso dessas pessoas não desaparece, nem mesmo quando os músculos da face parecem não querer se mover... Enxergam motivos para celebrar, independente do quanto a vida tenha se mostrado atroz.

Na mitologia grega, diz a lenda, existiu um guerreiro, belo, forte, chamado Aquiles, principal combatente na Guerra de Tróia. Seu corpo era quase inabalável, resistente às agressões adversárias, com excessão do seu calcanhar. Ali residia sua fraqueza, que sendo descoberta por seus inimigos fora atingido por uma flecha venenosa, a qual ceifou sua vida.

Esse Aquiles é lendário... Porém, existe um guerreiro real (?) homónimo a este, que por mais que tentassem, não permitiu que seus "adversários" atingissem o seu "calcanhar". Suas armas são potentes, invencíveis (talento, inteligência, perspicácia, tenacidade, coragem, obstinação...).
Parodiando Euclides da Cunha: você é, antes de tudo, um forte!

2 comentários: