domingo, 18 de julho de 2010

Candidatos Bizarros




Seguir carreira política no Brasil  sempre foi uma aspiração recorrente entre aqueles que veem na máquina pública a possibilidade de, “servindo ao povo”, conseguirem ascensão social e econômica de forma meteórica, bastando em alguns casos possuir a simpatia dos eleitores que, diante de um sorriso, um aperto de mão, um breve tapinha nas costas e um discurso eloquente (as vezes nem tanto), repleto de falsas promessas, creditam sua confiança, legitimando seu voto e suas esperanças naqueles que acreditam ser seus legítimos representantes.

Quando os candidatos já possuem uma vida pública isso se torna mais fácil ainda. É o caso, por exemplo, dos artistas “falecidos”, que procuram ressuscitar-se através da política. Sub- celebridades em decadência, atualmente estão com a coragem e a cara de pau, candidatando-se aos cargos eletivos nas próximas eleições, aproveitando-se da popularidade que outrora possuíram!

Vimos em eleições passadas, Clodovil ser eleito  deputado federal pelo estado de São Paulo com uma margem bastante expressiva de votos! E assistimos também às polêmicas e bizarrices do ex-apresentador, mais preocupado com a decoração do seu gabinete do que propriamente com sua função na Câmara dos Deputados. A sua morte pôs fim à sua rápida, porém marcante passagem pelo Congresso, que o diga a então deputada Cida Diogo (PT-RJ), agredida verbalmente por Clodovil com palavras de baixo calão, atingindo em cheio às instituições feministas.

Já o... Não-Sei-Quê-Lá  dos Teclados, conhecido também por Frank Aguiar, após escândalos envolvendo sua vida pessoal, viu sua carreira de cantor  despencar e também resolveu aproveitar-se da sua condição de ex- astro do forró para garantir sua vaguinha no Congresso Nacional. Tomando gosto pela coisa, prosseguiu, elegendo-se   ex-prefeito de São Bernardo do Campo nas eleições de 2008. O curioso é que Frank é piauiense!! Que ingratidão com seus conterrâneos...

Para as eleições que se aproximam também temos candidatos “ilustres”. Um deles é  Romário, ex-jogador. O “baixinho”, depois de ter ganhado rios de dinheiro com o futebol, o gastou na mesma proporção que ganhou! Baladas, vida desregrada, dívidas judiciais por sonegação de impostos, mulheres, filhos, pensões... Solução? Entrar para a política para garantir seu padrão de vida ameaçado! Estratégia: trabalhar em prol das pessoas com “síndrome de down”, uma espécie de distúrbio genético da qual sofre sua filha caçula.


Lembram do KLBosta? Não? Normal! Eu também não lembrava mais, até que leio uma nota sobre os aspirantes a cantores:  “Kiko e Leandro, tentam se eleger deputado federal e estadual, respectivamente, pelo Democratas de São Paulo.” (!!!) Realmente, depois dessa, não há prova mais cabal de que  vivemos em uma sub-democracia!


E viva a política nacional!




9 comentários:

  1. Terrível mesmo! Que estado que chegou a política do nosso país! Se já não bastassem os políticos ladrões, agora tem cantor, ex-jogador e tal querendo se eleger e levar pra casa um pedaço dessa pizza! Mas creio que a culpa maior disso é do próprio povo, que se deixa iludir e levar pelas pessoas "famosas" sem ao menos se importar com a sua experiência na política e seus projetos sociais...O que aparecer na mídia é bom pra eles, como se isso fosse um referencial...Se o Sílvio Santos se candidatar a presidente da República ou até mesmo a Xuxa ganham em primeiro turno...É triste e até mesmo irônico, mas são as condições atuais do Brasil...

    ResponderExcluir
  2. Existe um assedio por parte dos partidos político em busca de nomes, ou melhor, artistas, que detém popularidade e fácil aceitação do público para compor votos e aumentar a legenda.
    Existe tbm aqueles (maioria) que vota em um candidato por que se é fã do artista, ou por que o mesmo é “bonito”, “atleta”, “gente boa”, e não analisa os critérios que se exige para ser um bom agente publico que são: Competência e honestidade.
    A classe artista está tomando de conta da política, os programas de humor banalizam a política e a mídia como um todo tanta a todo o momento colocar no mesmo patamar de igualdade todos os candidatos, óbvio, com o povo dividido facilita ainda mais sua manipulação.
    Portanto, não ser enganado nas eleições não é tarefa fácil, consiste em uma ampla analise que a maioria não está disposta a fazer, no entanto, deixo um livro como recomendação a quem possa interessar:
    Como Não Ser Enganado nas Eleições - Dimenstein, Gilberto.

    abraçOS!

    Maciel

    ResponderExcluir
  3. Só reflete a como a situação política brasileira está! Nossa não sabia desses novos reforços para a palhaçada propaganda eleitoral ¬¬
    Adorei o Blog Mayre.
    bjão!!!

    ResponderExcluir
  4. é como vc falou,a maioria so busca um cargo publico para aumentar a fonte de renda.
    Queria ver se os salarios dos nossos representantes no congresso foi simbolico,se as 'celebridades'aceitariam participar das eleicoes para lutar pelas classes desfavorecidas.
    beijao.

    ResponderExcluir
  5. Nossa, essa é nova para mim. Nova e deprimente. Meninos que vão se utilizar de sua popularidade com a mídia e a juventude alienada para candidatar-se a um cargo que deveria ser representado por alguém com recursos para compreender e auxiliar a sociedade. Depois, todos os brasileiros realizam o mesmo questionamento, o porquê da desigualdades e conflitos sociais. Mas, basta ver a origem do problema( política) que podemos ter uma resposta rápida sobre a situação.


    E pensar que vi uma matéria dizendo que eles não concluiram nem o Ensino Médio.

    Mas, para que ter estudo? É Brasil, eles são famosos e as fãs vão ter oportunidade de vê-los, né? hehehehe

    ResponderExcluir
  6. Oi Mayre! Tem selinho pra você no blog
    http://newsnessa.blogspot.com/2010/07/selinho-deslumbrante.html
    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. A qualidade da composição da elite política eleita no Brasil se reflete nas criações de leis que não trazem nenhum acrescimo ao bem estar coletivo do povo brasileiro. Infelizmente, eles refletem uma situação brasileira que poucos querem comentar: no Brasil, o cidadão ainda não aprendeu a votar.

    ResponderExcluir
  8. Ai ai, seria cômico se não fosse TRÁGICO!!! Isso mostra como a política nunca é levada a sério, por isso que eu odeio essa palhaçada! Abraços Mayre!

    ResponderExcluir
  9. Pois é, caros amigos, e tem mais, muito mais... Tiririca, Batoré, a mulher Pêra!! rsrs
    Seria cômico se não fosse trágico!!

    Obrigadaa todos pelos comentários!! Vcs só enriquecem meus posts!!

    Maciel:obrigada pela indicação do livro!

    Abraço a todos!

    ResponderExcluir