sábado, 10 de julho de 2010

É tão feia... E NEGRA!



__ Vocês viram?!
__ Nossa, que monstro aquele goleiro do Flamengo! Matar aquela mulher só porque não queria pagar a pensão para o filho!
__  E ela era tão linda! Modelo!
__  E vocês viram a outra mulher com quem ele é casado?!
__ Vi! É tão feia... E NEGRA!!!

Este fora parte do diálogo que ouvi entre colegas de trabalho sobre o caso escabroso envolvendo o ex-goleiro Bruno, do Flamengo.

Sobre o acontecimento em si, não há mais o que acrescentar, apenas lamentar, pois a mídia sensacionalista por excelência já explorou e continua explorando ao máximo a barbárie da qual fora vítima aquela moça! Durante toda a semana o caso fora repetidamente evidenciado em todos os meios de comunicação, especialmente pela TV! Jornalistas alvoroçados, sempre ávidos por tudo que eleve alguns pontinhos a mais na audiência de seus telejornais,  relatavam todos os detalhes do monstruoso assassinato, levantando variadas hipóteses sobre as possíveis motivações do crime!

Eu, cada vez que imagino a cena, no mínimo bizarra, de alguem sendo morto e, em seguida DESOSSADO, tendo partes do seu corpo lançada aos cães, me vejo totalmente fragilizada diante da maldade humana!

Mas, deixemos a análise dos fatos para os especialistas no assunto e para as aves de rapina que compõe boa parte do jornalismo brasileiro, especialmente os da espécie cathartidae (mais conhecidos como urubus)!

Mas, o mote que instigou esse post, fora mesmo a última fala do diálogo exposto acima: "É tão feia... E NEGRA!!!", referindo-se a Dayanne,  esposa do goleiro Bruno, ao passo que os demais participantes da conversa corroboraram.

Eu que estava à parte, imediatamente fui tomada por uma ebulição de sentimentos reativos ao preconceito implícito na frase proferida! A moça, sendo "feia" (não é modelo e siliconada) e, possuindo a "agravante" de pertencer à raça negra (a mesma do referido goleiro), não estava apta a ser sua esposa. Não dele, rico e famoso! Não! Ele deveria ter ficado com a outra, modelo, linda! Como pode se apaixonar por uma negra, tendo ao seu alcance mulheres lindas e BRANCAS?!

A minha indignação e perplexidade foram contidas diante do iminente preconceito racial impregnado naquelas pessoas, simplesmente porque sei que o preconceito é algo arraigado, interiorizado historicamente e reforçado por mecanismos sociais capitalistas. Vivemos em uma sociedade hipocritamente racista, que não se assume mestiça e que elitiza pessoas denominadas "brancas"! Quase uma espécie de nazismo velado!

Porém, o que me espanta e entristece é presenciar manifestações como essa numa escola! Um espaço predominantemente educativo, que deveria favorecer a igualdade e a convivência democrática! Vergonhosamente, o preconceito de hoje, será o mesmo de amanhã se continuarmos disseminando-o entre as nossas crianças e jovens! Lamentavelmente...


Para refletir mais sobre o assunto, vejam a crônica Racismo de Luíz Fernando Veríssimo!!




10 comentários:

  1. o engracado eh que geralmente essas mesmas pessoas criticam quando um jogador negro aparece com uma loura,ai metem o pau do mesmo jeito.
    Para mim sao um bando de hipocritas que so sentem prazer em falar negativamente dos outros.
    abracao.

    ResponderExcluir
  2. Realmente terrível! O preconceito nada mais é que ignorância e insensatez. Do mesmo modo como existem pessoas negras e amarelas ruins, do mesmo modo se tem na raça branca. Cor de pele, religião e sexo não são fator determinante pra se julgar e punir ninguém! Apenas Deus conhece o coração do homem e sabe quem é quem...

    ResponderExcluir
  3. Racismo é crime e precisa ser combatido!!

    Meus parabéns pelo seu blog. Muito bom!!

    Abraço

    ResponderExcluir
  4. Nossa gente, que horror! Se professores se comportam dessa forma, imagina como será o futuro das nossas crianças. Esse negócio de Racismo JÁ ERA!!!

    ResponderExcluir
  5. Absurdo dos absurdos mesmo!!! Como vc mesma disse essa praga está arraigada na grande massa e por mais que se finja e mascare está intrínseco na maioria da população mundial como aquela crosta de sujeira que por mais que vc esfregue, ñ sai.

    ResponderExcluir
  6. Parabéns pelo excelente texto Mayre, também fico indignado pelo total preconceito pela raça negra, afinal de conta todos somos iguais e quando morrermos iremos todos para o mesmo lugar. Eu tenho tanta raiva que as vezes prefiro nem expressá-la, pra min todo preconceito deveria ser tratado como crime bábaro. Abraços querida!

    www.laerte-lopes.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Uma história desumanamente cruel e o único fato que suas colegas perceberam foram a ``incrédula`` condição racial da esposa do Bruno. E pensar que são educadoras,hein? Lamentável. O negro é bandido, pobre e feio, assim que deve ser, a educação pobre e preconceituosa preconiza isso e assim, vamos caminhando com a mentalidade instruturada de ser um brasileiro.

    ResponderExcluir
  8. Fantástico. Vireu sua fã Rosy rsrs

    ResponderExcluir
  9. Parabéns Meiree, pelo Blog .! Ameei ^^.

    ResponderExcluir