segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Zona Morta


Todos que acompanham o Reciclando Ideias, com certeza lembram da entrevista que realizei anteriormente com o escritor Emanoel Achiles, o qual falou principalmente sobre a publicação da sua primeira obra, O Emprego dos Meus Pesadelos . Em uma de suas falas, ele relatou que existiam outros projetos em andamento... Pois bem, é com imenso prazer que apresento a vocês o seu segundo livro, Zona Morta, o qual tive o privilégio de prefaciar!

Para mim, foi uma intensa satisfação ter a oportunidade de, pela primeira vez, receber tal convite! Principalmente vindo de um autor no qual acredito no potencial literário. Trata-se de uma novela, com uma história sucinta, porém impactante e capaz de instigar o que há de mais humano em cada um de nós.

Segue abaixo o Prefácio, o qual acredito que sintetiza um pouco a essência da obra. Leiam, comentem, e o que é mais importante, adquiram o livro e constatem enquanto leitores o que estou anunciado!


Prefácio  



Adquira o livro AQUI

Quando a dor física e moral se torna imensurável e o sofrimento humano chega ao limite do suportável através de uma espécie de castigo divino, só resta a resignação. A aceitação de uma sobrevida imposta pela apatia social e pelo descaso governamental.


Incontáveis vítimas de tragédias fabricadas pela estupidez humana são facilmente identificadas historicamente, seja em um passado remoto ou na contemporaneidade. Não se trata apenas da perda de suas vidas, assim como aconteceu com as vítimas do “acidente” nuclear em Chernobyl ou o desastre de Bophal, na Índia, mas também do dilaceramento moral, da amputação da dignidade por meio da negação dos seus direitos mais primários, realidade de tantos marginalizados e excluídos nos subúrbios das grandes metrópoles.


Em Zona Morta, Emanoel Achiles nos faz refletir sobre a condição de desumanidade a que milhares de pessoas foram ou estão sendo submetidas todos os dias. Um retrato funesto da impiedosa estratificação social, permeada por preconceitos, rejeições e desigualdades em suas camadas mais inferiores.


Os personagens, aqui muito bem descritos, condenados à morte, são fictícios, porém, existiram de fato em um contexto semelhante e continuam sendo exterminados por uma espécie de guerra fria. Essa gente parece pagar um preço contínuo por ter nascido do lado da banda podre da sociedade. E poucos são os que saem da inércia e se solidarizam com a dor alheia, sendo impulsionados a lutar por justiça social.


A protagonista Lanna representa uma dessas poucas pessoas de espírito altruísta, capaz de abdicar de sua vida pessoal para se dedicar integralmente ao seu trabalho como médica que, além de levar a esperança de cura para as moléstias que definham centenas de pessoas desassistidas, procura suprir muitas de suas carências, transformando-se em uma espécie de anjo protetor.


Acompanhada pelo estagiário Edson, um jovem de classe alta, aspirante a médico, cujo único objetivo é obter uma carreira de sucesso, aproveitando-se do prestígio da Doutora Lanna, é o causador do “desequilíbrio” na narrativa, pois se apresenta extremamente insensível aos problemas que presencia na Zona Morta (favela onde a trama se desenvolve), externando em seus diálogos toda a arrogância, preconceito e desprezo por aquele lugar infecto o qual lhe causa repulsa.


Os demais personagens coadjuvantes são sabiamente inseridos na trama de forma que ao interagirem entre si, se posicionam como verdadeiros analistas das patologias sociais, ao levantarem questionamentos sobre as possíveis razões políticas e religiosas, apontadas como desencadeantes dos malefícios sofridos por tantas pessoas vistas como excrementos, dos quais a sociedade precisa se purgar .


Porém, mesmo diante da indiferença das instituições públicas, àqueles a quem tudo falta, o autor nos mostra que a comoção individual é capaz de suscitar sentimentos filantrópicos, que se multiplicam e se transformam em ações práticas relevantes e determinantes para, se não erradicar, pelo menos amenizar o sofrimento de quem perdeu até mesmo a esperança.


O texto é fluente, composto por descrições sucintas e precisas que nos dão a noção exata da ambientação e da personalidade dos personagens perfeitamente caracterizados. Tornamo-nos expectadores das suas angústias, perdas e revoltas. Mas não de forma estática, pois emocionalmente somos mobilizados por aquele cenário cruel e desolador.


Depois da sua estreia como autor de O Emprego dos Meus Pesadelos, obra autobiográfica em que narra detalhes de episódios insólitos como funcionário em um escritório imobiliário, Emannoel Achiles mostra através desta publicação, o seu talento inquestionável também para a ficção, porém manifestando um olhar crítico e reflexivo diante das mazelas sociais.


Que esta seja a primeira de muitas outras publicações do gênero!


Rosimayre Souza de Oliveira
Professora Graduada em Letras pela Universidade do Estado da Bahia

13 comentários:

  1. Pelo Prefácio, percebe-se a intensidade da trama, a riqueza de detalhes, o grau de narrativa que nos lança de forma verdadeira ao mundo literário. Parebéns ao autor e a todos aqueles que acreditam que a educação, tendo como ferramenta a leitura, imprime revoluções benéficas e definitas na sociedade! Sinto-me feliz em ver mobilizações nesse sentido. De repente, o mundo fica melhor! Parabéns!

    aproveitem o visten o meu blog:http://fixandoconceitos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Olá!

    Também gostei! Texto bem escrito, nos impulsiona a querer saber mais do livro!

    Parabéns ao autor, que mostrou criatividade e sensibilidade em sua nova obra.

    ResponderExcluir
  3. Pelo prefácio, conclui-se que o livro é muito bom e aborda de forma geral um tema cotidiano. Parabéns ao autor pela criatividade e originalidade!

    ResponderExcluir
  4. Parabéns pelo seu trabalho.
    Você sabe emtrar em nossos espaços através de suas escrita e nos satsfazer.
    Sei que li apenas o prefácio , mas ja da pra ter uma idéia de como finciona essa cabecinha sua.
    Beijos.
    Até mais ler.......

    ResponderExcluir
  5. Parabéns ao Emanoel Achiles por esse excelente livro, Zona Morta, o prefácio feito pela excelente Mayre nos mostra uma prévia o que parecer ser uma comovente e interessante história, um dia reservarei uma parte do meu pouco tempo para dedicar a leitura desse livro que tanto me chamou a atenção. Parabéns Emanoel e Mayre pelo excelente livro e prefácio, respectivamente.

    www.laerte-lopes.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Cara... Parabens por mais esse trabalho... Te desejo todo sucesso do mundo!!!

    O título chama bastante a atenção!
    Parece-me que o Stephen king tbm tem um livro com esse nome!!!

    Mais uma vez Parabens!!!

    abstraia-se.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Olá td bem? Meu nome é Priscila do Amaral , tenho 26 anos, sou professora e bióloga e sou apaixonada pela literatura.Possuo um blog de livros, recém criados, onde vou escrever resenhas de livros que me interessam e gostaria de saber se interessa a vc, q sejamos parceiras? Eu ficaria felicíssima com essa possibilidade, desde já obrigada pela atenção, atenciosamente Priscila do Amaral
    http://prieoslivros.blogspot.com/
    http://www.twitter.com/PrisAmaral
    http://www.skoob.com.br/usuario/81462

    ResponderExcluir
  8. A riqueza dos detalhes foi o que me chamou a atenção!
    Espero que você tenha muito sucesso, pois vou ser mais uma fã aqui vendo vc crescer!

    Beijão, paz e luz!

    ResponderExcluir
  9. HMMMM*
    Legal, histórias assim, nos deixa com mais vontade de ler !
    Espero tbém que vc tenha bastante sucesso

    ResponderExcluir
  10. Olá,primeiro que nunca foi fácil escrever
    um livro.E segundo que pelo Prefácio,o livro
    deve ser muito interessante.
    Desejo muito sucesso.
    Gostaria Muito de fazer uma parceria.
    Com um autor.
    Mas nunca tinha conhecido um...rs
    Caso se interesse.
    www.livros-dicass.blogspot.com
    obrigada bjs

    ResponderExcluir
  11. May...
    O Título do livro já tras aquele impacto, já estou com o desejo de lê-lo .

    ResponderExcluir
  12. Obrigada a todos pelos comentários!
    Continuem prestigiando o blog!!rs
    E leiam Zona Morta!! rsrs

    Abraço!!

    ResponderExcluir
  13. Oi, Mayre, tudo bem? Sou do blog Volitando no Universo, mas vim hoje divulgar meu novo blog que tem mais a ver com você, então, se quiser visitar, será uma honra !!!

    http://escritosevida.blogspot.com/

    Beijão!!

    ResponderExcluir