quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Independência ou decadência?

Livres por um grito de bravura
entoado às margens do Ipiranga por D. Pedro I
Assim nos conta a história que, a partir daquele instante
os raios de sol inauguraram uma nova pátria mãe gentil.
E tudo se fez novo, como na chegada do Messias.
Ah! Conta outra! Hoje é sete de setembro e não primeiro de abril!
Que os livros de história, disfarçados de contos da carochinha,
sejam queimados numa neoinquisição.
Que a verdade seja dita aos quatro cantos desse Brasil que,
por demais sofrido tem o direito de conhecer os bastidores
do maior teatro a céu aberto já encenado nesse país.
Independência x democracia
Onde? Quando? Como? Por quem? Só vejo demagogia
No discurso bem pensado, articulado pra nos convencer do contrário.
O Brasil está em coma. Não informaram a você?
Encontra-se agonizante nesse momento e totalmente dependente de uma junta médica corrupta e desqualificada
Diagnóstico: FALÊNCIA MÚLTIPLA DOS ÓRGÃOS.
Ah! Você acredita em recuperação? Então, mobilize-se e busque
uma nova Sociedade Alternativa ou providencie as flores de plástico para enfeitar o caixão.
Ainda uma terceira opção,num ato de patriotismo exacerbado e irreversível, ignore tudo isso e grite:
 VIVA O BRASIL, meu irmão!

Um comentário:

  1. Os canalhas estão sempre no poder: Sarney, Collor, Calheiros... E o pior: eles fizeram escola. E o antigo partido da moralidade cedeu ao canto da sereia da compra e venda de votos, de fidelidade, de entrega dos ovos da galinha para rapozas guardarem, para eles e elas, é claro. Parabéns pelo desabafo. Que ele torne-se mensagem que bate no coração das gentes brasileirase em todo canto desse país morimbundo, o povo terminal levante sua voz e faça uma primavera nesse gigante de bolsos furados.

    ResponderExcluir